Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Novidades!

Bem, como prometi que agora daria uma agitada aqui no bloguinho... vamoquevamo!!

Deus, muito, muito, muito obrigada! Por tudo!!!!

A maré tá boa, gente! Neste mês de outubro foi publicada uma crônica minha na revista Cachoeiro Cult (custa só R$3,00) e fui contemplada com o 3º lugar no concurso de poesia promovida pela FDCI (Faculdade de Direito de Cachoeiro de Itapemirim).

Confesso que mandei o trabalho por mandar, mais amistosamente que nunca. Foi uma boa surpresa!

Enfim, mais um pontinho na minha caminhada. MAS... a melhor notícia está por vir... não quero adiantar nada agora, mas realmente, a GRANDE novidade vem aí!!

Aguardem!
Pra quem me apoia e gosta do meu trabalho, meu muito obrigada!!
(logo logo posto aqui o texto colocado em 3º lugar no II Concurso de Poesias da FDCI)

domingo, 17 de outubro de 2010

Rodízio de você

Tem fome que a comida não mata,
que vem consumindo o corpo,
doendo mais pra cima do estômago
e deixa o peito dormente, faminto
A alma vai minando em roncos e carências
e os olhos logo entregam o que se passa lá dentro.


Daí você aparece
e meus olhos famintos, te devoram
Vou estraçalhando cada gesto, cada detalhe de você que a mente nunca esquece
Vou deliciando o tom da tua voz,
procurando teus olhos, que sorriem pequeninos,
mas que carregam todo um universo no qual amo mergulhar
Você vai passando na minha frente
Sem saber que se oferece em pedaços para minha alma,
que logo vai matando a fome que a mata,
sorvendo todo o teu tempero,
todo caldo, toda fatia, todo sutil movimento…
Você é a comida que não se encontra em qualquer lugar,
que custa caríssimo, que não está para todos,
que tem porte de iguaria
e quer de mim o meu melhor.
Não, não preciso do garfo, da colher,
bastam meus olhos
E eu me farto em você e em toda tua irresistível presença!





www.youtube.com/watch?v=RSltbtS8h6o
(porque a boa música também me alimenta!)

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Esse filme eu já vi! Será? Eu acho que não...

Já contracenei com muita gente... umas, eu realmente faço questão de me esquecer, outras, no entanto, são inesquecíveis!




A vida vai nos ensinando qual o tema mais apropriado para a gente, aonde a luz é melhor, qual o close que nos valoriza mais... daí a gente vai ensaiando, gravando, errando, deletando, repetindo, melhorando...
Nessa fase de laboratório em que me encontro, estou trancada aqui, para rever quadro a quadro meus vacilos e minhas grandes atuações. Ainda falta muito para ser uma estrela, mas bem que estou me esforçando...




o melhor de errar é ter frieza para analisar e humildade para admitir: "falhei aqui!"


Depois de tanto ensaio, de tanta reclusão, estou surpresa comigo mesma, quase que irreconhecível diante do espelho crítico dos meus próprios olhos. É como tocar piano: sempre tem um trecho na música em que a gente agarra e parece que nunca vai conseguir tocar com fluência. E enquanto a gente não pára pra se dedicar e estudar dedo a dedo lentamente, nada funciona. E daí, repetindo, ensaiando pacientemente, criando macetes, acelerando... puff!!! Já sabemos tocar a música inteira de cor, às vezes até de olhos fechados.

A vida é assim, como um filme, uma música, que vamos treinando e revendo. Assistindo a nós mesmos com o olhar mais frio possível é que vemos quantas cenas podem ser repetidas, umas em slow, lentamente... quantas precisam ser passadas no ff, rapidíssimo, pra que não se sinta a dor outra vez... quantas devem ser definitivamente cortadas pra nunca mais serem vividas de novo... e em quantas podemos apertar pause, pra prolongar, ao menos, por uns instantes todo aquele encantamento...

Há cenários aos quais eu jamais vou voltar, por opção mesmo! Há frases e textos inteiros que jamais vou pronunciar outra vez, cenas que não me permito mais fazer e trilhas sonoras que eu prefiro ignorar.

 
A reclusão pode fazer bem, que nos digam as lagartas!!! Ainda não saí do meu casulo, mas certamente estou feliz com os resultados!


 Daqui uns tempos eu lanço a parte 3, 4 (talvez 5, tenho que fazer as contas) do meu filme. Mas já aviso de antemão: muitos personagens do passado estarão nessa nova temporada! E vai parecer lançamento, vocês não vão acreditar!!!

           Em breve, nos cinemas! Ah, entrada só para vips!
                                                     ;)

domingo, 3 de outubro de 2010

Porque te amo

Há poesias que não sabes,
mas bem sei que compreendes;
Ternos pensamentos que não imaginas,
doçuras que não revelei.
Devo externar meu sentimento destemido,
tão confuso, muito embora cristalino,
que me dilacera, que me atrai.
Devo dividir esses anseios, essas sensações e o encanto
Confessar que estou consumida de saudade
Avassalada por esse meu querer,
esse meu querer que tanto te quer,
que cresce a cada vez que renasce o Sol.
Devo confidenciar que, a cada noite,
dormes embalado pelos meus pensamentos de luz
E que,
a cada amanhecer levo ao teu coração o primeiro deles
Como se buscasse em ti a inspiração para respirar
Com se descobrisse em ti a vocação para viver.
Só queria que soubesses
Hoje chorei quando ouvi, ao longe, a tua voz,
dizendo qualquer coisa, que eu nem me lembro...